5 cuidados ao comprar um cão de raça

6 minutos para ler

Comprar um cachorrinho é sempre um momento de muita alegria e ansiedade, afinal, todos vão querer brincar, cuidar e amar esse novo integrante da família. Mas, você sabia que é preciso tomar alguns cuidados ao comprar um cão de raça?

Os filhotes precisam ser comprados em um local de segurança, que assegure a pureza, características e saúde do animal. Caso contrário, você pode acabar comprando gato, ou melhor, cachorro por lebre!

Pensando nisso, reunimos 5 dicas para quando você for comprar seu cachorro de raça. Continue a leitura e descubra como acertar na escolha. Vamos lá?

1. Defina o porte do cachorro

Na hora de comprar um cão de raça, essa é uma das primeiras perguntas que você precisa fazer: eu quero um cachorro pequeno, médio ou de grande porte?

Os cachorros menores são ideais para locais com pouco espaço, a exemplo de casas e apartamentos nas cidades grandes. Porém, da mesma forma que os outros, esses cães precisam se manter ativos e você vai precisar fazer passeios periódicos para que eles se exercitem e não sofram com os problemas do sedentarismo.

Enquanto isso, os cães de porte médio são mais adequados para pessoas que moram em casas com um pátio ou jardim. No entanto, caso você more em um apartamento amplo, que comporte o tamanho do animal, você também pode optar por ele.

Já os cães de grande porte precisam de muito espaço para viver e se desenvolver de forma adequada, ainda mais quando eles são mais ativos e têm a necessidade de correr e brincar bastante para queimar todas as energias. Por isso, só opte por um cão maior se você tiver as condições necessárias para o bem-estar dele.

2. Decida entre pelo curto ou longo

Essa decisão é muito importante para pessoas que se preocupam com a limpeza da casa ou que sofrem com alergias. Nesse caso, é melhor optar por raças com pelo mais curto.

Outro ponto que deve ser considerado é o tempo de cuidado: os cães de pelo longo precisam ser escovados até três vezes por semana para evitar que o pelo embole e/ou que pelos mortos acumulem.

O recomendado é que você faça a tosa de cães de pelo longo, no mínimo, duas vezes ao ano. Além disso, você terá que ter mais cuidados com a higiene do cão, para prevenir doenças e mau odor.

Enquanto isso, um cachorro com pelo curto precisa ser escovado apenas quatro ou cinco vezes por mês, além de precisar de menos banhos. Quanto às tosas e tratamentos com a pelagem, ela pode ser feita uma vez ao ano ou a cada dois anos, o que varia de acordo com a raça.

3. Decida-se entre macho ou fêmea

Um dos fatores que você precisa analisar e decidir antes de comprar o seu cachorro é se você quer um macho ou uma fêmea. Afinal, eles têm comportamentos bem distintos e precisam de cuidados diferentes.

Os machos têm um senso de território mais forte, o que significa que eles podem ficar mais agressivos caso precisem dividir a casa com outros pets ou pessoas. Além disso, é normal que eles queiram fazer xixi por todos os cantos — por isso, é muito provável que você tenha que castrá-lo.

Já as fêmeas não apresentam problemas quanto à marcação de território, mas elas precisam de cuidados e atenção especial durante uma fase: o cio. Tirando isso, as cachorrinhas costumam ser muito mais fáceis de socializar e excelentes companheiras para as crianças. Elas também costumam apresentar menor estatura e se adaptam melhor a casas com menos espaço.

Portanto, analise muito bem o ambiente e as condições que você vai ter para cuidar do seu pet — escolher o mais adequado de acordo com seu estilo e características é fundamental para garantir uma boa relação entre vocês.

4. Peça o pedigree do animal

Um dos principais cuidados ao comprar um cão de raça é quanto ao registro do filhote. O pedigree é um documento que comprova que um cão é realmente de raça, ou seja, seus pais, avós e demais antecedentes são puros e não houve cruzas entre cachorros de raças diferentes.

Quando nasce uma ninhada, os criadores devem registrar o filhote em uma sociedade de cinofilia, como a Sobraci. No RG do animal deverão constar o nome da raça, dos pais, do criador e do canil, a data de nascimento e o nome dos filhotes, assim como as características do cachorro, como a cor da pelagem.

5. Analise o local de criação dos filhotes

Por fim, não podemos deixar de citar a importância de analisar o canil onde você vai comprar o seu cachorro de raça. Afinal, é nesse local que o filhote recebe os primeiros cuidados, os quais são definitivos para a sua saúde e bom desenvolvimento.

Por isso, é recomendado verificar com outras pessoas que já compraram no local para saber se ele é confiável e também visitar o canil com antecedência para avaliar fatores como:

  • o tamanho das baias, a limpeza do local e dos animais;
  • a forma de tratamento dos funcionários e como eles cuidam dos filhotes;
  • a idade da mãe, o número de filhotes e a semelhança entre eles;
  • como ela age com seus bebês e se eles parecem saudáveis e satisfeitos;
  • a documentação pedigree dos pais e da ninhada;
  • a carteira de vacinação e comprovante de vermifugação dos cãezinhos;
  • registro em uma sociedade de cinofilia, como a Sobraci.

Além disso, se o criador tenta vender um filhote com menos de 50 dias, isso é um mau sinal. Cachorros vendidos ainda muito pequenos podem ter o seu desenvolvimento prejudicado, por isso, o ideal é que ele seja levado para casa somente após 60 dias de vida.

Bons criadores prezam pela saúde e bem-estar do animal. Não compre seu cão caso não tenha certeza sobre a sua procedência. Assim, você estará fazendo sua parte contra o mercado de criação ilegal e abusiva de animais domésticos.

Agora que você já sabe quais são os cuidados ao comprar um cão de raça, não deixe de aplicá-los na hora de encontrar o seu novo melhor amigo — esse é o segredo para ter um cachorro com pedigree, saudável e adequado para suas necessidades.

Compartilhe este post nas redes sociais para que todos os seus contatos também descubram nossas dicas para comprar um cachorro de raça. Até a próxima!

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-